Páginas

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Somos démodé



Ah não!
Eu que me achava o máximo, um dos bam bam bans do pedaço por praticar alguns atos da nova onda de sustentabilidade... decepcionei-me.
Primeiro vamos ao conceito de sustentabilidade; sustentabilidade é usar os recursos de hoje com consciência para que as futuras gerações possam usufruir deles também. É mais ou menos esta a ideia.
Pensei que está era a onda do momento, tanto é que é tema em festivais, faculdades, programas educativos, etc. A água, por exemplo, em países europeus e recentemente em algumas cidades tupiniquins está sendo reutilizada em regiões onde há seca intensa, e uma das alternativas é a captação da água de chuva para ser reutilizada posteriormente.
Mas pelo visto estes costumes ocorrem há muito tempo.

Foi descoberto o maior complexo de coleta e armazenamento de água da América pré-colombiana, após escavações na cidade maia de Tikal, na Península de Yucatán - Guatemala. É um baita exemplo de sustentabilidade pelos arqueólogos, pois há relatos que eles também tinham problemas com mudanças climáticas como nós temos, e graças a seus métodos garantiu-se a vida deles durante uns 1500 anos, até o colapso em 900 d.C.
Só pra se ter uma ideia, a cidade era cortada por um riacho, construída sobre fontes naturais, tinha 10 reservatórios naturais que coletavam água de chuva e 3 represas. Todo este complexo sistema garantia a subsistência para uma população aproximada de 80 mil pessoas.
(imagem: National Geographic Society)
O Sr. Vernon Scarborough (arqueólogo responsável), explica que o clima variava por períodos distintos de chuva e seca podendo durar até 6 meses, além da grande quantidade de calcário no solo, então ela não ficava contida na superfície do solo.
Mas tais adversidades não foram problemas para eles. Fiquei boquiaberto ao saber o procedimento deles que em resumo se baseava assim; os reservatórios eram construídos nas crateras onde se retiravam pedras para a construção dos prédios da cidade, estas crateras eram impermeabilizadas por uma espécie de cal. A pavimentação da cidade (isto mesmo que você leu, a cidade era pavimentada – bem feito se não sabe votar) também era impermeabilizada e integrada ao sistema coletor, daí, qualquer gota de chuva que caísse escorria para os coletores. E sem pensas que por isto a qualidade da água era de dar náuseas estais enganado pobre criatura. Os reservatórios tinham um tanque profundo para a decantação de resíduos sólidos (idêntico aos métodos usados em fossas sépticas em zonas rurais hoje em dia), e na entrada de todos os tanques uma caixa de areia que era usada como filtro.
Arqueólogos acreditam piamente que o colapso da civilização maia foram as intensas secas, no entanto, Vernon imagina que este não foi o principal motivo devido a grande tecnologia utilizada por eles.
Enquanto isto nos dias de hoje, desperdiçamos abusivamente da nossa água e creio que nossos engenheiros e empresas de fornecimento de água, devem babar de inveja dos métodos utilizados por uma civilização da Idade da Pedra.

Fonte: Ciencia Hoje

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails