Páginas

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Professor Bombril


Estamos carecas de ouvir que brasileiro é um povo criativo não é?
Um povo alegre, que diante das dificuldades ainda dá um jeito ou jeitinho para sair lá na frente.
Será que o professor Benedict Garrett que leciona nos arredores de Londres, também é filho da terra que “tem palmeiras onde canta o sabiá”?

Garrett trabalhava como chefe de Educação Pessoal, Social, Econômica e da Saúde na escola secundária Beal High School, em Ilford, Londres. Até aí tudo bem eu sei. Só que uns alunos empesteados viram em seu website, fotos, vídeos e email para contato em que ele se apresenta como stripper e ator pornô e adotava o nome de Johnny Anglais.
O conselho Geral de Ensino da Inglaterra, não pegou tão pesado com o “professor Bombril”, o puniu com a emissão de uma reprimenda para constar em seu histórico profissional.
Garrett ou Anglais, disse que colegas fumam, bebem até cair e não são recriminados, disse ainda que “há muitas formas mais imorais de ganhar a vida que atuar em frente a uma câmera". Entre os temas que Anglais ou Garrett ensina, está a educação sexual para jovens de 11 e 12 anos.
Ele que sempre se exibia com uma foto vestido de bombeiro disse que ganha 300 libras – uns R$ 800,00 – por aparição. O macho man foi demitido da escola em Julho de 2010, e postou no YouTube uma série intitulada “Confissões de um professor censurado” (Confessions of na X-rated teacher).
Enquanto isto aqui em Minas, professores estaduais estão em greve por um reajuste salarial. Ainda bem que alguns que conheço também possuem outra fonte de renda. Já pensou que desgraça se nossos  professores usassem Garrett como inspiração e esta moda desse certo por aqui?

Fonte: BBCBrasil

2 comentários:

  1. Eu adoraria. Talvez assim veria alguns realmente fazendo algo útil. Uma sociedade se faz com educação desde que ensinada por alguém.

    ResponderExcluir
  2. Homem de Deus, pense em todos os professores que teve. Aposto que alguns não queria vê-los nem vestidos. (rs).
    Pense também que no nosso tempo educação era diferente, a metodologia aplicada como o interesse dos alunos também.
    Não sei como era a questão salarial, mas o prazer com que a maioria dos professores lecionavam era diferente, independente do modelo aplicado ser o de Paulo Freire ou não.
    Vistes o caso que aconteceu em Contagem da professora que levou chutes de um aluno, que até a jurou de morte? Mesmo sem saber qual foi ou será a punição aplicada a ele, sei que se fosse antigamente seria pior.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails