Páginas

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Não vote em mim

Se você ainda não ouviu Cambalache - versão de Raulzito – de uma música de C. Gardel; por favor, ouça. É um raio X do quadro que nos encontramos, de alguns que elegemos e de alguns que governam.
Queria comentar sobre a letra dela em tempos por vindouros, no entanto, acho o momento oportuno, principalmente na parte:

“Que falta de respeito, que afronta pra razão
Qualquer um é senhor, qualquer um é ladrão
Misturam-se Beethoven, Ringo Star e Napoleão
Pio IX e D. João, John Lennon e San Martin”

E deste tango adiante que continuo.
É o seguinte, dias atrás minha esposa recebeu uma ligação perguntando a ela se eu seria candidato a vereador, antes desta, perguntaram para minha mãe se eu tinha morrido.
Ignorando a interrogação fúnebre à minha genitora, e indo para a que foi realizada a minha esposa, juntamente com o período de campanha eleitoral que se aproxima, pergunto:
Já pensou eu candidato a vereador?
Não pense.
Drauzio Varela rejeitou o convite de ser Ministro da Saúde por achar que não tinha competência para tal, e eu apostaria nele. Uso o mesmo argumento e muito mais.
Eu rejeito uma e qualquer candidatura por achar que não tenho paciência, jeito pra legislar, por não ser popular e também não ter competência. Sim competência. Afinal, pagar conta de água, de luz, usar o que é de dever do cidadão acomodado como ação e preocupação minha por ele e seus consanguíneos, não é meu forte.
Mentalize - Num domingo eu brincando com minha filhota, ou acabando de tirar “My Idea Of Fun” dos Stooges, ou então assistindo um filme recentemente lançado em DVD pirata – aqueles gravados com celular – como se estivesse lá no cinema também apesar da diferença do tamanho da tela, pipoquinha de forno microondas e; alguém me chama pra eu levar a Don Maria lá no Corgo dos Cafundós, pra ver sua cumade que tá nas urtimas? - Não é pra mim não.
Ou as vésperas da política quando tem se que elaborar o plano de governo, e parecer ser regra iniciar as frases com verbos no infinitivo tipo, fiscalizar, contratar, melhorar, fortalecer, ampliar, desempenhar, restringir, exercer, etc.
Vida de vereador não deve ser fácil não! Mas como há exceções, claro que existem os que realmente desempenham suas funções. Como um que um dia chutou o balde, desceu das tamancas, rodou a baiana e acabou com um plano mirabolante de uns aí...
Não estou realizando um insulto categórico, somente confuso em ficar feliz com a conspiração a mim direcionada o que é sinal de confiança, e triste por saber que me igualam a muitos, e não a ”outros muito poucos” que utopicamente sonham em melhorias.
Tá! O último parágrafo pode ter cheiro de papo de político, mas como disse não sou e nem serei candidato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails