Páginas

terça-feira, 27 de julho de 2010

Vou matar meu arroz

Arroz - Dicionário Houaiss: erva ereta de até 1 metro (Oryza Sativa) da família das gramíneas, com flores em espiguetas e cariopses coriáceas, prov. de origem asiática e cultivada há mais de 5.000 anos, com inúmeras variedades, pelos grãos, que constituem na dieta básica de grande parte da população mundial, esp. da Ásia; mepunga (MOÇ); zoro (MOÇ).
Arroz – Definição que ouvia na faculdade: aquele cara que grudava nas moças e saia agarrado a elas pelos corredores. Um sujeito que não se importa se elas têm compromisso ou não. Também não se importa com o próprio nariz. Não é homem pra chegar em ninguém, é sempre ultraextremohipermega educado com elas, e sonha em um dia namorar com qualquer uma que ele se esfrega. Esta definição não possui feminino, no entanto, alguns põem em xeque sua masculinidade.
Agora esqueçamos o arroz da segunda definição e nos ateremos ao primeiro.
O Departamento de Nutrição da Harvard School of Public Health, publicou em 14 de junho que o processo de “limpeza” do arroz, que o transforma de integral para branco, aumenta o índice glicêmico do grão (medida da capacidade de um carboidrato de elevar a quantidade de açúcar no sangue). O que não nos fará dizer – supimpa que novidade ótima! Pois mais de 70% do arroz consumido é do branquinho, o que aumenta o risco do diabetes tipo 2. Seu companheiro feijão também tem lá seus contras, neste link http://www.ufpel.tche.br/faem/agrociencia/v1n1/artigo2.pdf, indica que ele é usado para matar ratos.
E o que dizer da expressão “da fruta que você gosta eu chupo até os caroços”? Cuidado! Pois além da mandioca a semente da maçã também contém cianureto que extremamente tóxico. Claro que comer uma maçã inteira não vai matar ninguém, mas sugere-se evitar sempre as sementes.
Outra desgraça a nossa infância é a mamona que pode ser encontrada facilmente em qualquer parte, a semente possui uma proteína chamada de ricina que é extremamente venenosa, já o óleo de mamona é adicionado a balas, chocolates e demais guloseimas, isto é o que dizem alguns sites. No entanto, o bendito óleo não possui ricina. Os hebreus e os egípcios já conheciam a letalidade desta proteína, e há poucos anos vi um sujeito indicando chá de folha de mamona contra bambeza nas pernas. “Perdoe-os Pai”.
Agora a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estabelece novas regras para a propaganda de bebidas com baixo teor nutricional e de alimentos com elevadas quantidades de açúcar, gordura saturada ou trans e de sódio. Muita gente não sabe que o sódio, por exemplo, aumenta o risco de pressão alta e problemas cardíacos, no popular, ele engrossa o sangue. Então haja força no coração pra bombear sangue grosso e veias... Observe nos xampus, geralmente o que possui mais sódio é mais cremoso.
Está enganado quem pensa que esta preocupação referente à alimentação chamou a atenção da mídia apenas nos últimos anos, a edição da VEJA n° 514 de 12/07/78 - mesmo ano do lançamento do filme “O Ataque dos Tomates Assassinos” - traz uma matéria referente os perigos da mesa, a partir da página 82 fala se de carne suína, condicionamento de alimentos, utopia da agricultura sem agrotóxicos etc., tanto que a capa já é abordando o assunto.
E tem gente que se preocupa apenas em não engordar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails