Páginas

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Hoje tem ensino pra burro.



Infelizmente sou muito lerdo e não sei em qual boletim da SECOM (Secretaria da Comunicação Social da Presidência da República), site que recebo informações periodicamente – li uma matéria falando que o governo tá desembolando um projeto pra jovens que não estão cursando a série compatível com a idade, aí entra o lance de jovens que nasceram no meio do ano e os cabeças-de-bagre que tem 20 anos e ainda estão na quinta série, por exemplo.
Também li uma proposta ou projeto sei lá, que o Cristovam Buarque (aquele que pregou piamente a importância da educação em sua campanha presidencial), roga pela igualdade de ensino, tanto numa escola pública, privada ou federal, assim os filinhos de papai, não teriam vantagem em expansão mental do conhecimento.
Eu por exemplo; trabalhei em lavoura de café durante boa parte de minha juventude, enquanto o frio cortava meu rosto de manhã até a hora de esquentar minha marmita num fogão feito com latinha de massa de tomate, alguns sortudos aprendiam os nomes das capitais, tigres asiáticos, geometria, Guerra Fria, etc. Sorte a deles! Porque aprendi muito enquanto pude, garimpei em busca do conhecimento, e tive professores maravilhosos que tinham a arte de ensinar/educar, pareciam ser devotos de São Paulo Freire.
E até sair da “Josefina”, além do mérito de não ver a mulher com algodão no nariz e demais orifícios, tive um baita desempenho, decaindo um pouco quando fui pra Caratinga. Agora na facul; lá o pau quebrou, eu já não era o mesmo, rs.
Talvez perdi o ritmo da coisa, mesmo hoje sendo tudo tão mais fácil que nos primórdios, com informações dando sopa na net, programas de TV específicos para o ensino e aprendizagem (TV Escola, Tele-Curso...), o governo injetando investimentos, como a promessa de investir pesado na área cientifica e por aí vai.Mas na faculdade, tinha um professor de físico-química que sempre dizia um ditado “o macro se reflete no micro”. Será?

2 comentários:

  1. O que vc quis dizer com o titulo?

    ResponderExcluir
  2. Caro anônimo,
    É o mesmo que muito, á rodo, etc. Ou como numa música do Tianastácia "na prateleira farta literatura", também pode ser duplo sentido, vai de quem le.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails